Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 24 de abril de 2011

A Segunda Guerra Mundial - Resumo


SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (Resumo)
Causas
A Segunda guerra mundial pode ser entendida a partir das relações internacionais, do imperialismo, do crescimento do nacionalismo e do desenvolvimento da indústria bélica. Com a crise mundial de 1929, o nacionalismo cresceu, bem como a extrema direita (os regimes totalitários).
Política expansionista
Na Alemanha, com a implantação do III Reich, o Tratado de Versalhes foi desrespeitado, levando a reorganização das Forças Armadas e ao desenvolvimento da produção de armamentos. Iniciava-se então a política de expansão territorial – proclamando a necessidade de que toda a raça germânica (considerada a superior).
A expansão alemã iniciou-se em 1938 com o Anschluss, ou seja, a união da Áustria e da Alemanha. Em seguida foi anexada a região dos Sudetos ( Tchecoslováquia ). A ocupação da região foi aprovada pela Conferência de Munique ( Alemanha, Itália, França e Inglaterra). Em 1939 a Alemanha realiza um acordo com Itália e Japão – surgindo assim o EIXO ( Roma, Berlim, Tóquio).
Já o governo fascista da Itália conquistou a Abissínia (Etiópia) e a Albânia.
No extremo oriente, o Japão anexava a Manchúria e outras regiões da China
Política de apaziguamento
Enquanto os países do EIXO realizavam a expansão territorial, e colocando em risco a paz mundial, a Liga das Nações, a França e Inglaterra limitavam-se à pequenas reprimendas – procurando evitar a guerra. No entanto, a ausência de medidas mais duras só contribuíam para o fortalecimento do EIXO.
Política de neutralidade
Postura internacional adotada pelos Estados Unidos da América – muito mais preocupados em solucionar os efeitos internos da crise de 1929 – que não interferiram nas relações políticas da Europa até a guerra começar.
Política de isolamento
A União Soviética encontrava-se isolada nas relações- e decisões – políticas, pelo fato do regime comunista, imposto desde 1917. A URSS ainda acreditava que a política do apaziguamento servia para jogar a Alemanha contra ela ( exemplificada na Conferência de Munique ).
Procurando romper seu isolamento a URSS assinou um pacto de não-agressão com a Alemanha. Este pacto, denominado Ribbentrop-Molotov, atendia aos interesses da URSS, livrando-a ( inicialmente) de uma agressão alemã e conseguindo maior tempo para se preparar; beneficiava a Alemanha que evitava uma guerra em duas frentes (oriental e ocidental).
Porém, tanto comunistas quanto nazistas sabiam que o tratado teria curta duração. Garantida a neutralidade da URSS a Alemanha, em 1Š de setembro de 1939 invadiu a Polônia, iniciando a Segunda Guerra.
A Guerra civil espanhola
Um outro fator da Segunda Guerra foi a Guerra civil espanhola(1936-1939), envolvendo fascistas espanhóis e republicanos. As tensões iniciaram-se em 1931 com a abdicação do rei Afonso XIII, em virtude das pressões sociais, que exigiam uma república. Com a abdicação, instalou-se uma república de caráter liberal.

A nascente república espanhola passa por graves problemas políticos – reação da antiga elite dominante, anticlericalismo acentuado, autonomismo regionais (como o caso do País Basco e Catalunha) e crescimento dos movimentos populares. Neste contexto surge um grupo conservador, de extrema direita, com aspectos fascistas – a Falange.
Nas eleições de 1936, a Frente Popular – frente anti-fascista composta por liberais, socialistas, anarquistas e comunistas – venceu e procurou efetivar um conjunto de reformas sociais. Em 18 de julho do mesmo ano, o general Francisco Franco iniciou uma revolta contra a república. Contou com o apóio da Falange, dos latifundiários, da Igreja e da classe média urbana.
A Guerra civil espanhola foi extremamente violenta e contou com a participação internacional. A Frente Popular recebe apoio da União Soviética e da Brigadas Internacionais (compostas por pessoas de diversos países); já a Falange conta com o apóio da Alemanha, Itália e Portugal. A ajuda da Itália e Alemanha foi decisiva para a vitória de Franco, iniciando-se na Espanha um Estado de características fascista- o Franquismo.
Fases da guerra
A primeira fase da guerra foi marcada pela vitória do EIXO – de 1939 a 1941. A Alemanha adotou a Blitzkrieg – “guerra-relâmpago”- tática de operação combinanda (naval,aérea e terrestre).
A Alemanha ocupou a Polônia, Dinamarca, Noruega, Holanda, Bélgica e França. A França, após a invasão, ficou dividida em duas áreas: uma zona de ocupação pelos nazistas e uma zona “livre”- governada pelos simpatizantes do nazismo. Em agosto de 1940 iniciou-se o ataque a Grã-Bretanha, neutralizada pela ação da RAF (força aérea britânica).
Em 1941 o EIXO recebeu apoio da Hungria, Romênia e Bulgária, houve a ocupação da Iugoslávia e da Grécia. No mesmo ano houve o desembarque da Afrikakorps (comandada por Rommel) com o objetivo de conquistar o canal de Suez. Entre os anos de 1941 a 1943 houve um período de equilíbrio entre as forças na guerra. Em junho de 1941 a Alemanha deu início à Operação Barbarossa – a invasão da União Soviética. A ofensiva nazista, inicialmente, foi vitoriosa.
Em dezembro de 1941, o Japão durante seu expansionismo pela Ásia, atacou Pearl Habor – fato que marca a entrada dos EUA no conflito.Entre 1943 e 1945 a guerra é marcada pela vitória das forças contrárias ao EIXO.
A Batalha de Stalingrado, vencida pelos comunistas, marca o início da derrocada dos nazistas; em 1944 inicia-se a Operação Overlord (Dia D) e o desembarque dos aliados na Normandia. A Itália já havia se retirado do conflito em julho de 1943. O Japão cede em 1945 após os bombardeios atômicos de Hiroshima e Nagazaki.
As consequências da guerra
A Segunda Guerra provocou um desenvolvimento da indústria bélica e um grande número de mortes: a União Soviética teve 20 milhões de mortos; 6 milhões de alemães; 1,2 milhões de mortos japoneses; e o extermínio de judeus, nos campos de concentração chegou a cerca de 7 milhões de vítimas.
Outra consequência foi a reunião dos aliados e da União Soviética, procurando reorganizar o mapa político alterado pela guerra. As conferências e suas principais decisões foram:
Conferência do Cairo- Realizada ainda durante a guerra (1943), reuniu Churchill (Grã-Bretanha), Roosevelt (EUA) e Chang Kai-chek (China) que discutiram o mapa da Ásia – alterado pelo Japão.
Conferência de Teerã- Dezembro de 1943 que reuniu Churchill, Roosevelt e Stalin (União Soviética). Selaram a decisão do Dia D , formularam a criação de organismo internacional para preservar a paz mundial e decidiram dividir a Alemanha em zonas de influência.
Conferência de Ialta- Com a participação de Churchill, Roosevelt e Stalin que confirmaram a divisão da Alemanha e dividiram a Coréia em zonas de influência: o Sul controlado pelos EUA e o Norte pela União Soviética.
Conferência de Potsdam- Participação de Clement Attlee (Grã-Bretanha), Harry Truman (EUA) e Stalin. Efetivou a divisão da Alemanha em zonas de influência, a criação de um tribunal para julgar os crimes nazistas (Tribunal de Nuremberg) e estipulado uma indenização de 20 bilhões de doláres à Inglaterra, URSS, França e EUA.
Outras conseqüências:
A criação da ONU; O Plano Marshall, plano de ajuda econômica dos EUA para recuperar a economia européia. A nação que quisesse receber a ajuda deveria combater- internamente-o avanço das idéias comunistas;
A Guerra Fria, um conflito ideológico entre o capitalismo- sob a liderança dos EUA – e o comunismo, liderado pela União Soviética. A Guerra Fria foi inaugurada pela Doutrina Truman, que justificava uma intervenção militar para evitar que os comunistas chegassem ao poder em qualquer país.
Por conta guerra fria foi criada, em 1949, a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e em 1955 firmado o Pacto de Varsóvia- bloco militar dos países comunistas. O primeiro conflito da Guerra Fria foi a Guerra da Coréia (1950/53) quando a URSS ajudou a Coréia do Norte a invadir a Coréia do Sul, auxiliada pelos EUA.
Houve ainda o processo de descolonização da Ásia e da África.

EXERCÍCIOS

1)(UNITAU) – O fato concreto que desencadeou a Segunda Guerra Mundial foi:
a) a saída dos invasores alemães do território dos Sudetos, na Checoslováquia
b) a tomada do “corredor polonês” que desembocava na cidade-livre de Dantizg (atual Gdansk), pelos italianos;
c) a invasão da Polônia por tropas nazistas e a ação da Inglaterra eda França em socorro de sua aliada, declarando guerra ao Terceiro Reich
d) a efetivação do “Anschluss”, que desmembrou a Áustria da Alemanha; e) a invasão da Polônia por tropas alemãs, quebrando o Pacto Germano-Soviético.
2) (UFRN) – Em relação à Segunda Guerra Mundial, é correto afirmar que:
a) Hitler empreendeu uma implacável perseguição aos judeus, que resultou na morte de seis milhões de pessoas; b) Os norte-americanos permaneceram neutros na guerra até 1941, quando bombardearam Hiroshima e Nagasaki
c) de Gaulle foi o chefe do governo de Vichy
d) com o ataque alemão a Pearl Habor, os norte-americanos resolveram entrar na guerra
e) a Crise de 1929 nada teve a ver com a Segunda Guerra Mundial.
3) (Objetivo)- Assinale a alternativa errada no contexto da Segunda Guerra Mundial:
a) A anexação da Albânia pelas tropas fascistas italianas
b) A invasão, pelos japoneses, de regiões chinesas de grande importância econômica;
c) A anexação da região dos Sudetos, na Tchecoslováquia, pelos alemães;
d) A vitória alemã na batalha de Stalingrado, que consolidou a hegemonia nazista;
e) A crise do Corredor Polonês, que culminou com a invasão da Polônia por tropas nazistas.
4) (UNIP) – O plano Marshall, assinado em abril de 1948 pelo presidente Truman:
a) isolou completamente os Estados Unidos da Europa, através do congelamento dos empréstimos que o país havia feito aos aliados durante a Segunda Guerra Mundial
b) proposto pelo general George Marshall, chefe do Estado-Maior do Exército norte-americano, visava recuperar a economia interna dos Estados Unidos, abalada pela Guerra do Pacífico
c) foi criado com a finalidade de reconstruir os países comunistas abalados pela Grande Guerra de 1939 a 1945
d) deu ênfase inicial ao fornecimento de alimentos, rações para animais e fertilizantes, com o objetivo de aumentar a produtividade agrícola
e) destinou recursos financeiros aos países europeus de pequeno porte, tendo em vista que a França, Inglaterra, Alemanha e Itália eram nações altamente desenvolvidas.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Nazismo e fascismo e Revolução Russa: Simulado

SIMULADOS
1) (UNITAU) – O nazismo e o fascismo surgiram:
a) do desenvolvimento de partidos nacionalistas, com pregações em favor de um Executivo
forte, totalitário, com o objetivo de solucionar crises generalizadas diante da desorganização
surgida após a Primeira Guerra Mundial;
b) da esperança de conseguir estabilidade com a união das “doutrinas liberais” de tendências
individualistas;
c) com a instituição do parlamentarismo na Itália e na Alemanha, agregando partidos
populares;
d) com o enfraquecimento da alta burguesia e o apoio do governo às camadas lideradas pelos
sindicatos socialistas;
e) do coletivismo pregado pelos marxistas.
2) (FUVEST) – A ascensão de Hitler ao poder, no início dos anos trinta, ocorreu:
a) pelas mãos do Exército alemão, que quis desforrar-se das humilhações impostas pelo
Tratado de Versalhes;
b) através de uma ação golpista, cuja ponta de lança foram as forças paramilitares do Partido
Nazista;
c) em conseqüência de uma aliança entre os nazistas e os comunistas;
d) a partir de sua convocação pelo presidente Hindenburg para chefiar uma coalizão
governamental;
e) através de uma mobilização semelhante à que ocorreu na Itália, com a marcha de Mussolini
sobre Roma.
3) (UFSC) – Os regimes totalitários, que polarizaram a política européia no período entre- guerras (1919-1939), apresentam muitos aspectos comuns, conservando cada um suas
peculiaridades.
Assinale os aspectos que caracterizam o nazismo.
01) Ocorreu na Alemanha
02) Racismo
04) Anti-semitismo
08) Internacionalismo
16) Antimarxismo
32) Ocorreu na Itália
4) (PucCamp) – uma das leis baixadas por Mussolini dizia o seguinte: “...nenhuma questão
será incluída na ordem do dia no Parlamento sem a ordem do chefe de Estado”. Assim, o
Parlamento:
a) adquiriu o poder moderador entre os interesses da população e do poder executivo;
b) passou a representar o equilíbrio das forças nacionalistas e internacionalistas;
c) ficou reduzido a um simples órgão referendativo;
d) superou sua ação puramente legislativa, adquirindo também uma função judicial;
e) restabeleceu o seu poder de fato em discutir assuntos só pertinentes aos interesses
nacionais

Respostas dos exercícios
1) A
2) D
3) 01, 02, 04, 16


01. (FUVEST) O período entre as duas guerras mundiais (1919 - 1939) foi marcado por:
a) crise do capitalismo, do liberalismo e da democracia e polarização ideológica entre fascismo e comunismo;
b) sucesso do capitalismo, do liberalismo e da democracia e coexistência fraterna entre fascismo e comunismo;
c) estagnação das economias socialistas e capitalistas e aliança entre os EUA e a URSS para deter o avanço fascista da Europa;
d) prosperidade das economias capitalistas e socialistas e aparecimento da Guerra fria entre os EUA e a URSS;
e) coexistência pacífica entre os blocos americano e soviético e surgimento do capitalismo monopolista.

02. (UNITAU) O nazismo e o fascismo surgiram:
a) do desenvolvimento de partidos nacionalistas, com pregações em favor de um Executivo forte, totalitário,
com o objetivo de solucionar crises generalizadas diante da desorganização surgida após a Primeira Guerra;
b) da esperança de conseguir estabilidade com a união das "doutrinas liberais" de tendências individualistas;
c) com a instituição do parlamentarismo na Itália e na Alemanha, agregando partidos populares;
d) com o enfraquecimento da alta burguesia e o apoio do governo às camadas lideradas pelos sindicatos
socialistas;
e) do coletivismo pregado pelos marxistas.

03. (FUVEST) Em seu famoso painel Guernica, Picasso registrou a trágica destruição dessa cidade basca por:
a) ataques de tropas nazistas durante a Segunda Guerra Mundial;
b) republicanos espanhóis apoiados pela União Soviética durante a Guerra Civil;
c) forças do Exército Francês durante a Primeira Guerra Mundial;
d) tropas do governo espanhol para sufocar a revolta dos separatistas bascos;
e) bombardeio da aviação alemã em apoio ao general Franco contra os republicanos.

04. (FUVEST) "Mas um socialismo liberado do elemento democrático e cosmopolita cai como uma luva para
o nacionalismo." Esta frase de Charles Maurras, dirigente da Action Française, permite aproximar pensamento da ideologia:
a) fascista
b) liberal
c) socialista
d) comunista
e) democrática

05. (UFES) A Guerra Civil Espanhola (1936 - 1939), em que mais de 1 milhão de pessoas perdeu a vida, terminou com a derrota dos republicanos e com a subida ao poder do general Francisco Franco. O Estado Espanhol, após a vitória de Franco, caracterizou-se como:
a) democrático com tendências capitalistas;
b) democrático com tendências socialistas;
c) populista de esquerda;
d) totalitário de direita;
e) totalitário de esquerda.

06. (FGV) Entre as duas Guerras Mundiais (1919 - 1939), ocorreram alguns fatos históricos relevantes. Merecem destaque a:
a) ascensão da República de Weimar, a eclosão da Guerra da Coréia e a proclamação da república do Egito;
b) quebra da Bolsa de Nova Yorque, a proclamação da República Popular da China e a criação do estado de
Israel;
c) deflagração da guerra entre Grécia e Turquia, a eleição de presidentes socialistas na França e em Portugal e a constituição do Pacto de Varsóvia;
d) ascensão do nazismo na Alemanha, o início da Nova Política Econômica na Rússia e a deflagração da
Guerra Civil na Espanha;
e) ascensão do fascismo italiano, a criação do Mercado Comum Europeu e a invasão do Afeganistão pela
União Soviética.


07. (FUVEST) A ascensão de Hitler ao poder, no início dos anos trinta, ocorreu:
a) pelas mãos do Exército Alemão, que quis desforrar-se das humilhações impostas pelo Tratado de Versalhes;
b) através de uma ação golpista, cuja ponta de lança foram as forças paramilitares do Partido Nazista;
c) em conseqüência de uma aliança entre os nazistas e os comunistas;
d) a partir de sua convocação pelo presidente Hindenburg para chefiar uma coalizão governamental;
e) através de uma mobilização semelhante à que ocorreu na Itália, com a marcha de Mussolini sobre Roma.


08. 1. "Ao contrário das velhas organizações que vivem fora do Estado, os nossos sindicatos fazem parte
do Estado." (Mussolini)


lugar os socialistas, e os parasitas do trabalho, que podem ser burgueses ou socialistas." (Mussolini)

3. "Mesmo neste momento, tenho a sublime esperança de que um dia chegará a hora em que essas
tropas desordenadas se transformarão em batalhões, os batalhões em regimentos e os regimentos em divisões." (Hitler)

4. "Aqueles que governam devem saber que têm o direito de governar porque pertencem a uma raça
superior." (Hitler)

Nas citações acima, encontramos algumas das principais características do nazismo e do fascismo. Identifique-as, ordenadamente, nas alternativas abaixo:
a) Expansionismo, nacionalismo, romantismo, idealismo.
b) Corporativismo, anticomunismo, militarismo, racismo.
c) Totalitarismo, socialismo, esquadrismo, anti-semitismo.
d) Liberalismo, comunismo, antimilitarismo, corporativismo.
e) Pacifismo, não-intervencionsimo, industrialismo, anti-semitismo.

09. Por mais de um século, a Espanha estivera dividida entre grupos hostis de reacionários, monarquistas e
religiosos de um lado, e liberais burgueses, anticlericais e socialistas do outro. Em 1931, uma revolução instalou a República e foram promulgadas severas leis contra o Exército, os latifundiários e a Igreja. Em julho de 1936, no entanto, irrompeu a contra-revolução, levando a uma guerra civil que se prolongou por cerca de três anos e que teve como principal conseqüência:

a) a vitória das forças democráticas e da monarquia parlamentar sob o comando do rei Juan Carlos;
b) a ascensão do socialismo, que vigorou até meados da década de 70;
c) a implantação do franquismo, com o apoio da Itália e da Alemanha;
d) o triunfo das forças populares, que levou à união nacional e pôs fim às rivalidades entre os habitantes do país;
e) o enfraquecimento da Espanha e sua submissão à França e Inglaterra.

10. "Quando a crise estourou, o governo do presidente Hoover, do Partido Republicano, adotou uma
atitude passiva, de acordo com o sistema liberal dominante nos Estados Unidos. Mas os anos
passaram e a crise permaneceu. Viu-se então que os empresários americanos e o governo
republicano que os representava não seriam capazes de solucioná-la. Nas eleições presidenciais, os
republicanos apresentaram a candidatura de Herbert Hoover à reeleição, mas ele foi derrotado pelo
candidato dos democratas."O candidato vencedor foi:
a) John Kennedy
b) George Washington
c) Woodrow Wilson
d) Fraklin Roosevelt
e) Harry Truman
Resolução:
01. A 02. A 03. E 04. A
05. D 06. D 07. D 08. B
09. C 10. D

Revolução Russa
1- Explique a importância para a História do acontecimento denominado Revolução Russa.
2- Quais fatores contribuíram para a eclosão da Revolução Russa?
3- O que eram os Sovietes?
4- Diferencie os Mencheviques dos Bolcheviques citando as características de cada partido.
5- De qual maneira a 1ª Guerra Mundial influenciou o processo da Revolução Russa? Relacione Revolução Russa e a 1ª Guerra.
6- Explique as duas etapas do processo da Revolução Russa .
7- O que foi a NEP executada por Lenin?
8- Diferencie as idéias de Stalin das de Trotsky.

1 - “ A queda da burguesia e a vitória do proletariado são igualmente inevitáveis ... Os proletários nada têm a perder com ela, a não ser as próprias cadeias e têm um mundo a ganhar. Proletários de todos os países, uni-vos!”
Assinale, nas alternativas abaixo, o nome do grande personagem da história a que devemos este pensamento:
a) Napoleão Bonaparte;
b) Thomas Malthus;
c) David Ricardo;
d) Friedrich Engels;
e) Karl Marx.

2 - O “Manifesto Comunista”, 150 anos depois da 1ª edição, guarda um caráter de atualidade porque:
a) a burguesia ainda é uma classe revolucionária.
b) a exploração das massas proletárias continua em andamento.
c) o capitalismo chegou à fase final das suas contradições.
d) os direitos civis dos proletários estão completamente assegurados.
e) a união proletária se concretiza em escala mundial.

3 - Leia o fragmento de texto seguinte, cuja referência bibliográfica foi intencionalmente omitida.
“A burguesia não forjou apenas as armas que lhe trarão a morte, produziu também os homens que empunharão essas armas: os operários modernos, os proletários. A queda da burguesia e a vitória do proletariado são igualmente inevitáveis. Os proletários nada têm a perder, a não ser as próprias cadeias. E têm um mundo a ganhar. Proletários de todos os países, uni-vos.” [adaptação]
As idéias contidas nesse fragmento são representativas do(a)

a) Tratado de Versalhes, que criou uma série de determinações, visando enfraquecer o poder da burguesia na Europa.
b) Declaração dos Direitos do Homem que se colocou contra a sociedade, a qual mantinha privilégios exclusivos da burguesia.
c) Doutrina Monroe, que consolidou a autonomia latino-americana, propondo a união dos povos americanos.
d) Manifesto Comunista, que esboçou as proposições que se tornaram o alicerce do movimento comunista internacional.
4- O Partido Socialista era composto de duas correntes com diferentes idéias a respeito de como os operários tomariam o poder da Rússia: Os bolcheviques e os mencheviques. A partir desta informação podemos afirmar que:
I- Os bolcheviques achavam que se deveria formar um partido capaz do organizar a classe operária e instaurar a ditadura do proletariado através da luta armada.
II- Os mencheviques acreditavam que deveria formar um grande partido de massas, incluindo a burguesia, e participar das atividades políticas.
III- Lenin era o líder dos mencheviques e Kerensky dos bolcheviques.
IV- Bolchevique significa maioria e Menchevique significa minoria.
V- Os mencheviques conseguiram impor suas idéias e conduziram a Revolução Russa.
Após analisar as proposições acima assinale a alternativa correta:
A) Apenas a alternativa I é correta.
B) Apenas a alternativa II é correta C) Apenas a alternativa III é correta D) As alternativas I e III estão corretas E) As alternativas I, II e IV estão corretas.
5- Com relação ao processo revolucionário russo, que culminou com a tomada do poder pelos bolcheviques 1917, pode-se afirmar que:
a) Na fase denominada Comunismo de Guerra, as medidas tomadas por Lenin está a centralização da produção e a eliminação da economia de mercado.
b) O governo provisório de Kerensky, tão logo assumiu o poder, retirou a Rússia da Guerra através do tratado de Brest-Litovsky.
c) O lema “Paz, Terra e Pão”, adotado por Lenin, líder menchevique ,foi fundamental para o apoio do campesinato a revolução.
d) Na guerra civil entre brancos e vermelhos, os vermelhos receberam auxílio dos países capitalistas europeus.
e) Na fase da NEP (Nova Política Econômica), houve a estatização definitiva de todas as indústrias e a proibição de entrada de técnicos estrangeiros.


6 -“Todo poder aos sovietes” Esta frase de Lenin estabelecia uma das bases da Revolução Bolchevique. O que eram os Sovietes?
a) Representavam os conselhos populares formados pela burguesia industrial, os camponeses e os operários.
b) Assembléia capaz do organizar a classe operária e instaurar a ditadura do proletariado através da luta armada
c) Significa comitês, eram congressos que reuniam trabalhadores, soldados e camponeses.
d) Um tipo de assembléia chamada Duma que congregaria representantes os trabalhadores e de outra classes sociais.
7- Quais as principais medidas estabelecidas pelos bolcheviques ao chegar no poder?
a) Estatizou fábricas, bancos, confiscou os bens e propriedades. Distribuindo os latifúndios aos camponeses. Retirou a Rússia da guerra
b) Mantiveram a Rússia na guerra. Aplicaram a economia de mercado e derrubaram o governo provisório.
c) Aboliram a censura à imprensa, legalizaram os partidos políticos e concederam anistia aos exilados políticos.
d) Derrubaram o Czar. Mantiveram a Rússia na guerra. Não atenderam a principal reivindicação dos camponeses: a reforma agrária

Respostas das questões abertas:1- O estudo deste processo revolucionário tornou-se importante para a História, em razão das representações e rupturas relacionadas com as mudanças na estrutura do poder político, sociais e econômicas. Em linhas gerais é considerada o modelo clássico de revolução proletária que destruiu a ordem capitalista e burguesa lançando os fundamentos do primeiro Estado socialista da história da humanidade, acontecimento este de relevância para a História.

2- Devido a uma combinação de vários fatores:
- A crise econômica; pesados impostos; a fome que atingia grande parte da população;
- Incapacidade administrativa dos Czares;
- As derrotas da Primeira Guerra Mundial;
- Grande desigualdade social existente no país.
3-Sovietes eram os conselhos ou comites populares formados por operários, soldados e camponeses que em tese representariam o poder do proletariado.
4-Bolchevique, cujo o significado em russo é maioria, achavam que se deveria formar um partido capaz do organizar a classe operária e instaurar a ditadura do proletariado através da luta armada.
Menchevique que significa minoria, acreditavam que deveria formar um grande partido de massas, incluindo a burguesia, e participar das atividades políticas.

5-A participação da Rússia na 1ª Grande Guerra foi desastrosa, apesar de ser o maior contingente militar entre os paises envolvidos era também o mais despreparado em matéria de armamentos. Evidentemente que este despreparo provocou enormes baixas no contingente militar e trouxe revolta entre a população. Além das perdas de vidas os elevados custos com a guerra agravou ainda mais as dificuldades econômicas do país e agudizou a reprovação do povo em relação a participação no conflito. A manutenção da Rússia na guerra pelo governo czarista foi um dos motivos que contribuiram para a deflagração da Revolução Bolchevique.

6- O primeiro momento deu-se com a revolução de fevereiro, que promoveu a queda do czarismo e a instalação de um governo da burguesia, democrático e liberal, comandado pelo partido Menchevique.
O segundo momento, com a revolução de outubro, marca o período da tomada do poder pelos bolcheviques marxistas (do partido operário), para instaurar o governo composto pelos proletários e início da história de um novo país que se chamou União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) a partir de 1921.

7-Eram medidas de urgência, impostas pela gravidade da situação. Para aumentar a produção a qualquer custo, foram tomadas algumas medidas capitalistas, como a restauração da pequena e da média propriedade na industria alimentícia, no comércio varejista e na agricultura.
8-Trotsky era a favor de implementar o modelo de internacionalização da revolução, enquanto Stalin propunha primeiro consolidar a revolução dentro da URSS para depois promover a expansão.
Respostas das questões objetivas:1-e;2-b;3-d;4-e;5-a;6-c;7-a

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Revolução Francesa

Simulado: Revolução Francesa
1 - (CES – 2000) Durante a Revolução Francesa, Luis XVI perdeu seus poderes absolutos; o feudalismo foi abolido e os bens eclesiásticos nacionalizados. Isso aconteceu:
a) No ano da Queda da Bastilha;
b) Durante o período do Terror;
c) Quando Napoleão tomou o poder;
d) Na fase da Convenção;
e) No período do Diretório.
2 - (UNIBH – 1999) Sobre a Revolução Francesa é correto afirmar, EXCETO:
a) Ela é um marco na História do Mundo Contemporâneo, e suas idéias não se difundiram apenas na Europa, mas vão estar presentes no processo de emancipação política da América Espanhola em fins do século XVIII e princípios do século XIX.
b) Ela é considerada uma revolução burguesa clássica, provocada por uma gama de fatores e de contingências, num contexto em que cresciam a oposição ideológica ao regime absolutista e a disseminação dos ideais de liberdade e igualdade.
c) A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, aprovada no dia 26 de agosto de 1789, foi um documento importante no qual os norte-americanos se basearam para fazer a Declaração da sua Independência e, mais tarde, a sua Constituição.
d) Muitas das conquistas sociais e políticas da Revolução Francesa foram difundidas em outros países durante a “Era Napoleônica” (1799–1815); entre elas, a igualdade dos indivíduos perante a lei e o direito de propriedade privada.
3 - (UNIBH – 1999) - “A primeira preocupação desses republicanos precavidos, ao fazerem o inventário da herança deixada pela Revolução, era de excluir a fase montanhesa e especialmente a robespierrista”. (GÉRARD, Alice. A Revolução Francesa.)
As fases que se tentava excluir da herança revolucionária foram assinaladas, EXCETO, pela
a) elevação de Napoleão Bonaparte ao poder, na forma de Primeiro Cônsul.
b) elaboração da Constituição do ano I (1793), que estabeleceu o sufrágio universal.
c) criação do Tribunal Revolucionário e instalação do período do Terror.
d) efetivação da reforma agrária, tomando as terras da nobreza e do clero.
4 - (FGV – 1997) O processo de afirmação da chamada Civilização Ocidental, do século XV ao XIX, está intimamente relacionada ao desenvolvimento do capitalismo e ao fortalecimento da classe burguesa. Sobre ele, é incorreto afirmar que:
a) a defesa dos direitos fundamentais do homem e da propriedade privada constituiu um dos princípios básicos do ideário burguês;
b) a Revolução Gloriosa da Inglaterra, em 1688, significou o primeiro momento histórico em que a burguesia passa a participar efetivamente do poder do Estado, através do Parlamento;
c) o ideário liberal ultrapassou o continente europeu e serviu de bandeira para o movimento de independência dos EUA;
d) a Revolução Francesa de 1789-1794 representou a ascensão burguesa ao poder, mas sob o predomínio de forças conservadoras responsáveis pela manutenção da Monarquia absoluta.
e) após 1815 verificou-se um recuo na expansão do liberalismo com o Congresso de Viena. No entanto, novas ondas liberalizantes invadiram a Europa após 1830 e 1848.
5 - (FGV – 1998) Uma das fases mais dramáticas da Revolução Francesa ficou conhecida como "O Terror", período em que o poder estava nas mãos dos jacobinos que dominavam a Convenção. Assinale o fato abaixo que ocorreu nesta fase:
a.) convocação dos Estados Gerais por Luís XVI;
b.) aprovação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão;
c.) queda da Bastilha;
d.) abolição dos direitos feudais sobre os camponeses;
e.) os preços dos alimentos foram tabelados;
6 - (FUVEST – 1995) Do ponto de vista social, pode-se afirmar, sobre a Revolução Francesa, que
a) teve resultados efêmeros, pois foi iniciada, dirigida e apropriada por uma só classe social, a burguesia, única beneficiária da nova ordem.
b) fracassou, pois, apesar do terror e da violência, não conseguiu impedir o retorno das forças sócio-políticas do Antigo Regime.
c) nela coexistiram três revoluções sociais distintas: uma revolução burguesa, uma camponesa e uma popular urbana, a dos chamados sans-culottes.
d) foi um fracasso, apesar do sucesso político, pois, ao garantir as pequenas propriedades aos camponeses, atrasou em mais de um século, o progresso econômico da França.
e) abortou, pois a nobreza sendo uma classe coesa, tanto do ponto de vista da riqueza, quanto do ponto de vista político, impediu que a burguesia a concluísse.
7 - (FUVEST – 2000) Há controvérsias entre historiadores sobre o caráter das duas grandes revoluções do mundo contemporâneo, a Francesa de 1789 e a Russa de 1917; no entanto, existe consenso sobre o fato de que ambas
a) fracassaram, uma vez que, depois de Napoleão, a França voltou ao feudalismo com os Bourbons e a União Soviética, depois de Gorbatchev, ao capitalismo.
b) geraram resultados diferentes as intenções revolucionárias, pois tanto a burguesia francesa quanto a russa eram contrárias a todo tipo de governo autoritário.
c) puseram em prática os ideais que as inspiraram, de liberdade e igualdade e de abolição das classes e do Estado.
d) efetivaram mudanças profundas que resultaram na superação do capitalismo na França e do feudalismo na Rússia.
e) foram marcos políticos e ideológicos inspirando, a primeira, as revoluções até 1917, e a segunda, os movimentos socialistas até a década de 1970.
8 - (MACKENZIE – 1999) Desde a abertura dos Estados Gerais em 1789, a roupa possui um significado político. Michelet descreveu a diferença entre a sociedade dos deputados do terceiro Estado, à frente da procissão de abertura, como uma massa de homens vestidos de negro com trajes modestos e o grupo refulgente dos deputados da nobreza com seus chapéus de plumas, suas rendas, seus paramentos de ouro. Segundo o inglês John Moore, uma grande simplicidade, e na verdade a avareza no vestuário era considerada prova de patriotismo.
Michelle Perrot Dentre os motivos da convocação da Assembléia a que se refere o texto, destacamos:
a) anular as medidas radicais de alcance social, implementadas por Robespierre.
b) o interesse do rei em abolir a desigualdade de impostos e confiscar os bens do clero.
c) a crise financeira e econômica que atravessava o Governo de Luís XVI.
d) estabelecer a transformação dos membros do clero em funcionários civis do estado.
e) abolir o feudalismo, estabelecendo as liberdades civis e o voto censitário.
9 - (LA SALLE – 1999) “Liberdade, Igualdade e Fraternidade” e “Paz, Pão e Terra”, foram lemas conhecidos de duas importantes revoluções. Estamos falando, respectivamente:
a) Da Revolução Industrial, responsável pela criação de um sistema fabril mecanizado com capacidade de produção em grandes quantidades, e da Revolução Francesa, responsável pelo fim do antigo regime e pela criação da política e da ideologia burguesa.
b) Da Revolução Francesa, responsável pelo fim do antigo regime e pela criação da política e da ideologia burguesa, e da Guerra civil americana entre os Estados do Norte e do Sul dos Estados Unidos.
c) Da guerra civil americana entre os Estados do Norte e do Sul dos Estados Unidos, e da Revolução Russa, responsável pela instauração de um regime socialista na Rússia.
d) Da Revolução Francesa, responsável pelo fim do antigo regime e pela criação da política e da ideologia burguesa, e da Revolução Russa, responsável pela instauração do regime socialista na Rússia.
e) Da Revolução Russa, responsável pela instauração do regime socialista na Rússia, e da guerra civil americana entre os Estados do Norte e do Sul dos Estados Unidos
10 - (PUC – MG – 1997) No século XVIII, os homens de princípios liberais que dirigem o processo revolucionário na França desejam, EXCETO:
a) destruir o absolutismo monárquico, instaurando um governo representativo e limitado.
b) abolir o direito à propriedade, assegurando o livre exercício da democracia popular.
c) romper os controles da política mercantilista, estabelecendo uma economia de livre mercado.
d) acabar com as ordens sociais privilegiadas, reconhecendo a igualdade civil dos homens.
e) opor-se ao domínio do religioso na cultura, fundando uma sociedade baseada na racionalidade.
11 - (PUC – MG – 1998) A Revolução Francesa é um tema da contemporaneidade, porque:
a) inaugura a sociedade capitalista.
b) fornece a base da atual prática política.
c) cria a atual divisão de classes sociais.
d) retira o poder da velha aristocracia.
e) denuncia o arcaísmo do regime monárquico.
12 - (PUC – MG – 1998) Tanto na Revolução Inglesa do século XVII, como na Francesa de 1789, os reis têm suas cabeças cortadas. No imaginário dessas revoluções burguesas, tal fato significa que:
a) a monarquia fere o espírito liberal.
b) a riqueza determina o controle do poder.
c) a morte do rei representa a libertação.
d) o povo deve escolher o seu governo.
e) o poder popular alcança sua plenitude.
13 - (PUC – MG – 1998) Refere-se aos princípios básicos da “Declaração dos Direitos do Homem e o Cidadão”, proclamada na França em 1789:
I. Liberdade e igualdade dos cidadãos perante a lei.
II. Direito de resistência à opressão política e direito à propriedade individual.
III. Liberdade de pensamento e de opinião.
a) se apenas o item I estiver correto.
b) se apenas os itens I e II estiverem corretos.
c) se apenas os itens I e III estiverem corretos.
d) se apenas os itens II e III estiverem corretos.
e) se todos os itens estiverem corretos.
14 - (PUC – MG – 1998) Vários são os modelos de Revolução Burguesa, que ocorreram na Europa entre os séculos XVII e XIX, no entanto, elas têm como ponto comum:
a) a total ruptura dos padrões do Antigo Regime.
b) a intensa participação das camadas populares.
c) a instalação do regime republicano parlamentar.
d) o fim dos regimes monárquicos absolutistas.
e) o reconhecimento da igualdade social e civil.
15 - (PUC – MG – 1998) No Antigo Regime, a aristocracia francesa tinha como privilégios, EXCETO:
a) o monopólio das funções políticas mais importantes.
b) a isenção do pagamento de taxas e impostos.
c) o controle das atividades manufatureiras e comerciais.
d) a sujeição a leis e tribunais especiais e exclusivos.
e) a desobrigação frente a todo trabalho produtivo.
16 - (PUC – RJ – 1998) No que se refere às singularidades da sociedade francesa do chamado Antigo Regime, são corretas as afirmações abaixo, com EXCEÇÃO de:
a) Os membros da Igreja Católica, em especial, o alto clero, desfrutavam de cargos e posições sociais que os aproximavam, em importância, da nobreza de Corte.
b) As hierarquias sociais eram atenuadas pelas possibilidades de mobilidade vertical e horizontal, fundamentadas por valores de exaltação do mérito pessoal e do desempenho intelectual ou econômico.
c) o exercício da representatividade política baseava-se na organização estamental e viabilizava, na prática, a força decisória do primeiro e segundo estados dentro dos Estados Gerais.
d) A condição de nascimento era um dos critérios centrais para a determinação de identidades e influências, interferindo diretamente na manutenção dos privilégios da nobreza, bem como nas divisões internas a este grupo.
e) Na classificação jurídico-política, os grupos burgueses, com destaque para os comerciantes e financistas, compunham, a despeito de suas riquezas e propriedades juntamente com os camponeses e sans-cullotes, o chamado Terceiro Estado.
17 - (PUC – RS – 1999) Durante o período 1789-1792, foi estabelecida na França a Monarquia Constitucional. Entre os novos princípios estabelecidos pela Assembléia Nacional, encontram-se
1. A igualdade jurídica de todos os indivíduos e o direito de voto universal.
2. A liberdade completa da produção e circulação de bens e o direito à propriedade.
3. A separação entre a Igreja e o Estado e o direito à liberdade de crença e opinião.
4. O confisco das terras não-produtivas e o direito do proprietário de receber indenização do Estado.
5. O poder executivo confiado ao rei e o direito exclusivo do Estado na cobrança dos impostos.
A análise das afirmativas permite concluir que está correta a alternativa
a) I e II
b) I e III
c) II e III
d) II e IV
e) II e V
18 - (UFF – 1996) “República? Monarquia? Eu não conheço senão a questão social”. A afirmação de Robespierre, dirigente máximo do processo revolucionário francês na fase da Convenção, ilumina a face popular da Revolução Francesa, especialmente o combate aos privilégios do Rei e da aristocracia. Assinale a opção que melhor caracteriza, historicamente, a investida revolucionária contra os privilégios do Antigo Regime, deflagrada na França entre fins do século XVIII e inícios do XIX:
a) Adotada pela Assembléia Constituinte francesa em agosto de 1789, a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão proclamou a igualdade de todos os franceses perante a lei, abolindo-se as distinções de nascimento, os privilégios aristocráticos e as desigualdades de fortuna.
b) Refletindo na América Hispânica, o ideal francês de igualdade social resultou na independência dos países latino-americanos e na imediata abolição dos regimes de trabalho servis até então vigentes.
c) Na América Portuguesa, a influência da Revolução Francesa se fez notar logo em 1789, com a Inconfidência Mineira, conjuração que aspirava fundar uma República nos moldes da Convenção francesa, cortando-se os laços com a metrópole e abolindo a escravidão.
d) A possessão francesa de Saint-Domingue, atual Haiti, foi cenário do radicalismo extremo a que chegou a onda revolucionária, não obstante a manutenção constitucional da escravidão e a instalação de um regime monárquico inspirado nos quilombos.
e) A fase mais radical do processo revolucionário francês deu-se na Convenção, entre 1793 e 1794, fase em que o Comitê de Salvação Pública ancorado na agitação dos sans-cullotes, ordenou a execução de vários membros da antiga nobreza e do próprio rei, Luís XVI.
19 - (UFF – 1998) Quanto à Revolução Francesa é correto afirmar que:
a) definiu-se como um movimento de intelectuais defensores de um modelo político baseado na centralização estatal;
b)juntamente com a Revolução Americana, contribuiu para os movimentos de independência da América Latina, após 1808;
c) no Brasil, influenciou positivamente as reformas pombalinas, na segunda metade do século XVIII;
d) não influiu sobre os termos e o vocabulário da política liberal e radical democrata na maior parte do mundo;
e) esgotada pelas divisões internas após a fase do Terror, não teve qualquer
Assine E-mail SAC Canais
influência nos movimentos político-sociais posteriores.
20 - (UFMG – 1999) A maioria dos historiadores atribui à Revolução Francesa uma contribuição decisiva para a construção de novos valores políticos e sociais do mundo contemporâneo.
Esse entendimento está baseado
a) nas formulações políticas dos jacobinos, que permitiram a rápida implantação do sistema capitalista na Europa.
b) no simbolismo da Revolução, que representou o rompimento com o absolutismo e a ampliação da noção de cidadania.
c) na atuação dos girondinos, que defendiam a revolução como a única forma eficiente de ação política.
d) no revigoramento dos laços de solidariedade das corporações de ofício, que preparou terreno para a ação sindical dos trabalhadores.
21 - (UFPB – 1995) As revoluções e as reformas políticas européias nos séculos XVII e XVIII são significativas no contexto ocidental. Elas marcam a
a) transição de sociedades de castas para sociedades rigidamente hierarquizadas em padrões monetários.
b) dissolução do mundo burguês e desenvolvimento da cultura e sociedade modernas.
c) ruptura da tradição judaico-cristã e emergência das concepções protestantes da vida e das formas de produção.
d) transição de sociedades estamental-feudais para sociedades capitalistas e liberal-burguesas.
e) destruição das práticas mercantilistas e instauração da ordem capitalista-monopolista.
22 - (UFPB – 1998) A Revolução Francesa foi entrecortada por várias fases, que serviram de cenário para conflitos, sonhos e redefinições políticas. Com relação ao período da Convenção, é FALSO afirmar:
a) O governo decretou o aumento de impostos sobre os ricos.
b) O rei Luís XVI foi condenado e guilhotinado por traição e desvios de verbas para a Contra-Revolução.
c) A cidadania foi ampliada para todos os trabalhadores, inclusive com a abolição da escravidão nas colônias francesas.
d) O Terror teve início, atingindo os próprios membros da Convenção.
e) A Declaração dos Direitos do Homem foi assinada, atendendo às pressões do povo.
23 - (UFRJ – 1998) “Se o homem no estado da natureza é tão livre, conforme dissemos, se é senhor absoluto da sua própria pessoa e posses, igual ao maior e a ninguém sujeito, por que abrirá mão da liberdade”.
(LOCKE, John. Segundo tratado sobre o governo. In: Os Pensadores. Rio, Abril Cultural, 1987.).
a) Os anos de 1793/94, marcaram a ascensão dos Jacobinos ao poder e a consequente implantação do Terror. Em relação a este período pode-se afirmar que, além das leis do máximo, que estabeleciam um teto máximo para os preços, estavam em vigor:
b) Section de Sans-Culottes, que restringia o número de loja ou oficina para os comerciantes; igualdade de benefícios sociais; educação gratuita.
c) pão barato; igualdade nos benefícios sociais; aprovação da Constituição Civil do Clero.
d) Section de Sans-Culottes; que restringia o número de loja ou oficina para os comerciantes; igualdade de benefícios sociais; queda da Bastilha.
e) declaração de Plinitz; queda da Bastilha; Section de Sans-Cullotes, que restringia o número de loja ou oficina para os comerciantes. queda da Bastilha; convocação dos Estados Gerais.
24 - (UNIPAR – 2000) Com relação ao processo da Revolução Francesa e os seus desdobramentos, podemos afirmar corretamente:
a) A monarquia absoluta francesa nunca atingiu os níveis de intolerância e repressão encontrados na Inglaterra, daí o apoio maciço que recebeu dos nobres e dos burgueses no início da Revolução.
b) A decretação do fim dos privilégios feudais pelo rei Luís XVI foi o estopim para o início do processo revolucionário que uniu a nobreza ao restante da sociedade.
c) A Assembléia Constituinte revelou o caráter conservador da Revolução, pois manteve intocados os privilégios da Igreja Católica.
d) Robespierre foi o líder da Revolução que se destacou pelo equilíbrio de suas ações e pelas tentativas de pacificar o país internamente através de várias concessões aos nobres e burgueses.
e) A reação conservadora a partir de 1795 começou a consolidar o poder da grande burguesia francesa que buscou o apoio do Exército para estabilizar o país, culminando com a ascensão de Napoleão Bonaparte ao poder.
25 - (UPE – 2000) "As circunstâncias da Revolução levaram ao desaparecimento da literatura dos salões e das academias, mas esse vazio foi largamente compensado pelas produções da eloqüência das assembléias e dos clubes" (Gaspard, Claire. "Literatura e Poesia" in Vovelle, Michel. França Revolucionária. Editora Brasiliense, p.159). A afirmação acima mostra que a Revolução alterou aspectos importantes da vida francesa das últimas décadas do século XVIII, por isso não seria incorreto considerar que:
a) a burguesia conseguiu transformar a sociedade francesa, preservando sua hierarquia política devido a sua aliança com a aristocracia;
b) houve uma mobilização política que levou a uma queda de hábitos do passado, mantendo a força milenar da monarquia;
c) a burguesia conseguiu uma vitória que mexeu com a hierarquia política francesa, contando com o forte apoio dos camponeses e artesãos;
d) a monarquia francesa sofreu mudanças estruturais face à instalação imediata de um governo republicano com a queda da Bastilha;
e) a Revolução Francesa consagrou ideais da burguesia, defendidos pelos intelectuais iluministas, servindo de modelo para outros movimentos políticos da modernidade.
26 - (UFSCAR – 2000) As revoluções contra o poder absolutista dos reis atravessaram grande parte da história moderna da Europa. Houve, no entanto, diferenças entre as revoluções francesa e inglesa. Assinale a alternativa correta.
a) Na França, a oposição ao absolutismo implicou, ao contrário do que ocorreu na Inglaterra, o estabelecimento de um regime republicano, mesmo que passageiro.
b) A revolução inglesa, diferentemente da francesa, reivindicou os direitos do Parlamento contra o arbítrio real, expressos por documentos escritos que remontavam à Idade Média.
c) A revolução inglesa, ao contrário da francesa, contou com o apoio popular na luta contra os reis absolutistas, desvinculando-se de disputas entre facções religiosas.
d) A luta contra o absolutismo na França distinguiu-se do processo que se desenvolveu na Inglaterra pela violência e execução do monarca absolutista.
e) A revolução francesa removeu os obstáculos impostos à economia pelo antigo regime, industrializando o país no século XVIII; na Inglaterra, ao contrário, a revolução conteve o crescimento econômico.
27 - (UNIFOR – 1998) "(...) de maneira geral, essa fase pode ser apontada como o momento em que se consolidam as instituições burguesas na França e esta exerce uma crescente hegemonia na Europa."
Em relação à Revolução Francesa, o texto refere-se ao período
a) jacobino.
b) girondino.
c) montanhês.
d) napoleônico.
e) dantoniano.
28 - (UNIFOR – 1998)
I.“... intensificação da política econômica mercantilista, pela monarquia, com o objetivo de promover a concorrência dos produtos manufaturados nos mercados dominados pelos ingleses.”
II “... para essa camada social tratava-se de garantir seus direitos e se definir como classe social, numa sociedade onde, apesar de sustentar o Estado e ser a classe econômica dominante, sua posição de prestígio político e jurídico era extremamente limitada em função dos privilégios das outras duas classes.”
III “... para ela era necessário destruir os obstáculos ao crescimento e à modernização do país, como por exemplo, o absolutismo (...) e o mercantilismo caracterizado pelo controle da economia pelo Estado.”
IV.“... a massa camponesa (...) pretendia alterar as relações de trabalho e acabar com os resquícios do feudalismo...”
V.“... foi uma revolução essencialmente social, pelas transformações que provocou nas diferentes sociedades no mundo Ocidental e Oriental...”
Os itens que podem ser associados à Revolução Francesa estão reunidos SOMENTE em
a) I e IV
b) I e V
c) II e V
d) II, III e IV
e) I, III e V
29 - (UNIFOR – 2000) Entre as datas que marcaram a Revolução Francesa de 1789, uma das mais significativas é a de 26 de gosto, data da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, pois esta Declaração representa
a) a defesa do regime constitucional como forma de garantir governos baseados no despotismo esclarecido, isto é, que defendem a liberdade de culto, de imprensa e o sistema de representação política.
b) a introdução dos ideais de coletivização da propriedade e dos meios de produção no Ocidente como forma de reduzir as desigualdades sociais.
c) o marco simbólico maior dos princípios da cultura sócio-política moderna no Ocidente, isto é, o Direito e a Cidadania como origem e resultados da república e da democracia.
d) o controle do Estado sobre a economia, com o objetivo de harmonizar os interesses individuais e coletivos, gerando progresso social.
e) a desestruturação dos princípios oriundos das Revoluções Liberais, centrados na liberdade, fraternidade e igualdade entre os cidadãos.
30 - (FAE – SP - 1997) Sobre a grande Revolução de 1789, na França, podemos concluir que:
a) foi uma revolução do 3° Estado Francês.
b) foi uma revolução essencialmente burguesa.
c) foi uma revolução do 1° Estado na França.
d) foi uma revolução do 2° Estado na França.
31 - (FAE – SP - 1998) - "Na madrugada de 14 de julho de 1789, uma terça-feira, milhares de populares (talvez cinqüenta mil) invadiram o Arsenal dos Inválidos procurando armas para enfrentar os soldados que, acreditavam, o rei Luís XVI estava mandando de Versalhes [...] A multidão se apoderou de quarenta mil fuzis e doze canhões. Mas e a pólvora para eles? Estava na formidável fortaleza da Bastilha, transformada em depósito e prisão. Para lá correram todos, em busca de munição"[superinteressante Especial, 1989]. A citação acima refere-se ao fato histórico conhecido como
a) Revolução Francesa.
b) Revolução Industrial.
c) Revolução Farroupilha.
d) Revolução dos Inválidos.
32. (FGV) Um dos episódios históricos de maior relevância para a humanidade foi a Revolução Francesa. Sobre ela pode-se afirmar que:
a) A denominada fase do Terror ocorreu sob a liderança de expressivos membros do Primeiro Estado, principalmente dos grupos extremistas girondinos.
b) Marat, Danton e Montesquieu, liderando a ala dos jacobinos , organizaram o golpe de Estado de Napoleão Bonaparte.
c) Foi amplamente influenciada pela idéias de Rousseau, que pressupõem que os seres humanos nascem livres e iguais, e que a comunidade pode destituir os governantes que se negam a executar a vontade geral.
d) Adotou a forma tripartite de governo concebida como Reação Termidoriana.
e) Teve no 18 Brumário um de seus eventos mais importantes, com a queda da 8astilha e o fim da era vitoriana.
33. (UNICAMP) O período da Revolução Francesa pode ser considerado como encerrado em 1799 com.
a) A Reação Termidoriana e a execução dos radicais como Marat.
b) O 18 Brumário, golpe de Estado de Napoleão Bonaparte.
c) A constituição do Ano III e o reconhecimento da vitória da burguesia.
d) A estruturação da Junta de Salvação Pública e o fim do Regime de Terror.
e) A eleição de uma Convenção Nacional e a divulgação da Declaração dos Direitos do Homem.
34. (PUC-SP) A Declaração dos Direitos do Homem era, principalmente.
a) Um documento político-burguês que garantia para o povo francês igualdade perante a lei.
b) Um vasto programa de reformas políticas com bases totalmente democráticas.
c) O primeiro documento que garantia os direitos sociais aos trabalhadores.
d) O reflexo do pensamento absolutista e suas restrições à liberdade e direitos políticos no século XVIII.
e) Uma reivindicação do povo, dirigida às autoridades.
35. (UFMG) “A Assembléia Nacional, desejando estabelecer a Constituição francesa sobre a base dos princípios que ela acaba de reconhecer e declarar, abole irrevogavelmente as instituições que ferem a liberdade e a igualdade dos direitos. Não há mais nobreza, nem pariato, nem distinções hereditárias, nem distinções de ordens, nem regime feudal... Não existe mais, para qualquer parte da Nação, nem para qualquer indivíduo, privilégio algum, nem exceção ao direito comum de todos os franceses...”
O texto anterior, preâmbulo da Constituição francesa de 1791, caracteriza com nitidez a obra da Revolução Francesa em sua primeira fase, sendo, a esse respeito, possível afirmar com EXCEÇÃO de.
a) Nesta etapa, a Revolução Francesa caracteriza-se pela abolição de todas as sobrevivências feudais.
b) Sob a liderança da burguesia, a Revolução afirma os princípios da igualdade e da liberdade de todos os cidadãos.
c) A burguesia, embora abolindo as instituições feudais, buscou preservar tudo aquilo que se originasse do direito de propriedade.
d) A forma política adotada em 1791 foi a da monarquia constitucional, mais ou menos inspirada no modelo inglês.
e) A fim de garantir os direitos individuais, foram mantidas as corporações e guildas mercantis ou artesanais há muito existentes.
36. (FUVEST) No processo da Revolução Francesa, o golpe do 18 Brumário que levou Napoleão Bonaparte ao poder, implicou:
a) A Consolidação do Poder da burguesia.
b) A Convocação da Assembléia Nacional Constituinte.
c) A Aprovação da Declaração dos Direitos do Homem.
d) A Instituição do Período do Terror.
e) A Composição política entre girondinos e jacobinos.
37. (UNESP) A Revolução Francesa é um fenômeno histórico muito complexo. Os historiadores não foram capazes de uma apreciação serena dos bons e maus frutos dela oriundos, tal a violência das paixões políticas, econômicas, sociais e religiosas que desencadeou na Europa do Século XIX. Ela inicia o século dos movimentos revolucionários que atingem a quase totalidade dos países europeus e do Novo Mundo. Estas revoluções constituem o triunfo das democracias européias e americanas. Os significados político, social, econômico e cultural da Revolução Francesa são marcados pelas afirmativas a seguir, exceto:
a) Foi no período denominado Diretório, que a burguesia financeira dominou o cenário político, afastando do poder os remanescentes do jacobinismo.
b) A Revolução Francesa foi um movimento eminentemente cultural, assemelhando-se em muito ao Renascimento e ao iluminismo.
c) O principal dos aspectos sociais foi o estabelecimento da igualdade, acabando com os privilégios no plano legal.
d) O ano de 1789, início da Revolução, abriu caminho para o liberalismo.
e) O período do consulado, dominado por Napoleão, consolidou as conquistas burguesas tanto no plano econômico como no político.
38. (UNESP) A Revolução Francesa é um fenômeno histórico muito complexo. Os historiadores não foram capazes de uma apreciação serena dos bons e maus frutos oriundos, tal a violência das paixões políticas, econômicas, sociais e religiosas que desencadeou na Europa do século XIX. Ela inicia o século dos movimentos revolucionários que atingem a quase totalidade dos países europeus e do Novo Mundo. Estas revoluções constituem o triunfo das democracias européias e americanas. Os significados político, social, econômico e cultural da Revolução Francesa são marcados pelas afirmativas a seguir, exceto:
a) Foi no período revolucionário denominado “Diretório” que foram executados o rei e a rainha, é instaurada em França uma ditadura policial que esteve a frente de toda a época conhecida por “Terror”.
b) A Revolução Francesa foi, antes de mais nada, um movimento político.
c) O principal dos aspectos sociais foi o estabelecimento legal da “igualdade”, acabando com os privilégios de classe, ou corporativos, fundamentados principalmente nas diferenças de nascimento.
d) O ano de 1789, início da Revolução Francesa, abriu caminho ao liberalismo econômico.
e) Foi durante a Convenção Nacional que se fez a grande obra cultural da Revolução continuada depois no Império.
39. (UFPE) E o estudo que nos permite compreender o presente. Veja, por exemplo, a origem dos termos “ESQUERDA” e “DIREITA” - hoje tidos como superados. Nas reuniões da Assembléia Legislativa francesa, eleita em 1791, os deputados conservadores sentavam-se à direita; à esquerda, ficavam os favoráveis às transformações.
Sabendo disso, escolha a alternativa correta.
a) Os monarquistas sentavam-se à esquerda.
b) Os republicanos sentavam-se à direita.
c) Os girondinos sentavam-se à direita.
d) Os jacobinos sentavam-se à esquerda.
e) Os democratas sentavam-se à direita.
40. (UFPE) A Revolução Francesa é um marco na história da humanidade por ter produzido rupturas com o Antigo Regime. Qual das alternativas apresenta as mais importantes?
a) O assassinato do médico Marat, editor do jornal Amigo do Povo, por Charlotte Corday, provocou a radicalização entre os jacobinos.
b) A participação das mulheres na queda da Bastilha e o surgimento do grupo radical dos Girondinos.
c) O fim da servidão e dos privilégios feudais, a declaração dos direitos do homem e do cidadão, e confisco dos bens do clero, a reforma do Exército e da Justiça.
d) O fim da escravidão, a declaração dos direitos do homem, o código de Napoleão com reforma judiciária que confiscou as terras da aristocracia.
e) A secularização do clero, a República Jacobina, o comitê de Salvação Pública que condenou à morte os próprios líderes da Revolução.
41. (UERJ) A luta pela liberdade na Revolução Francesa de 1789 possibilitou a conquista de direitos essenciais que até hoje formam alguns dos pilares do mundo contemporâneo.
Entre esses direitos assegurados na Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão de 1789, podem-se destacar:
a) liberdade, propriedade e resistência à opressão, como direitos naturais do homem.
b) soberania, igualdade civil e autoridade, como direitos inerentes aos corpos privilegiados da sociedade.
c) distinção de nascimento, privilégio fiscal e hereditariedade do poder, como direitos sagrados do cidadão.
d) insurreição para o povo, direito à cidadania e igualdade social, como os mais elevados dos direitos do homem.
42. (PUC-CAMP) A Constituição de 1791, na medida em que estabeleceu a liberdade de comércio, confirmou o direito à propriedade privada e adotou o voto censitário, apontou para o fato de que a Revolução Francesa representou:
a) a vitória da burguesia no sentido de ocupar o poder e organizar o Estado de modo a favorecer seus interesses, afastando o povo das decisões políticas.
b) a canalização de todo o potencial e energia revolucionária das massas na defesa de um Estado democrático, participativo e de direito.
c) o estabelecimento dos princípios de igualdade civil e social consubstanciadas na função mediadora representada pelo Estado.
d) a conciliação dos interesses das diferentes classes, ao estabelecer o direito à liberdade para todas as camadas sociais.
e) o fracasso dos ideais filosóficos do liberalismo, ao valorizar o sistema da universalização do voto.
43. (VUNESP) “Como terror entende-se (...) um tipo de regime particular, ou melhor, o instrumento de emergência a que um Governo recorre para manter-se no poder.”
(N. Bobbio, Dicionário de política.)
O mencionado “instrumento de emergência” - o “terror” - foi aplicado em sua forma típica, na Revolução Francesa,
a) durante a reação aristocrática de 1787-1788.
b) por Napoleão Bonaparte, na fase do Diretório.
c) no período da ditadura do Comitê de Salvação Pública.
d) Pelos girondinos contra os bonapartistas
e) Por Luís XVI contra os camponeses da Vandéia.
GABARITO:
1 – A / 2 – C / 3 – A / 4 – D / 5 – E / 6 – C / 7 – E / 8 – C / 9 – D / 10 – B / 11 – B / 12 – C / 13 – E / 14 – D / 15 – C / 16 – B / 17 – C / 18 – E / 19 – B / 20 – B / 21 – D / 22 – E / 23 – B / 24 – E / 25 – D / 25 – D / 26 – A / 27 – D / 28 – D / 29 – A / 30 – B / 31 – A / 32 – C / 33 – B / 34 – A / 35 – E / 36 – A / 37 – B / 38 –A / 39 – D / 40 – C / 41 – A / 42 – A / 43 – C
Simulado: Revolução Francesa
1 - (CES – 2000) Durante a Revolução Francesa, Luis XVI perdeu seus poderes absolutos; o feudalismo foi abolido e os bens eclesiásticos nacionalizados. Isso aconteceu:
a) No ano da Queda da Bastilha;
b) Durante o período do Terror;
c) Quando Napoleão tomou o poder;
d) Na fase da Convenção;
e) No período do Diretório.
2 - (UNIBH – 1999) Sobre a Revolução Francesa é correto afirmar, EXCETO:
a) Ela é um marco na História do Mundo Contemporâneo, e suas idéias não se difundiram apenas na Europa, mas vão estar presentes no processo de emancipação política da América Espanhola em fins do século XVIII e princípios do século XIX.
b) Ela é considerada uma revolução burguesa clássica, provocada por uma gama de fatores e de contingências, num contexto em que cresciam a oposição ideológica ao regime absolutista e a disseminação dos ideais de liberdade e igualdade.
c) A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, aprovada no dia 26 de agosto de 1789, foi um documento importante no qual os norte-americanos se basearam para fazer a Declaração da sua Independência e, mais tarde, a sua Constituição.
d) Muitas das conquistas sociais e políticas da Revolução Francesa foram difundidas em outros países durante a “Era Napoleônica” (1799–1815); entre elas, a igualdade dos indivíduos perante a lei e o direito de propriedade privada.
3 - (UNIBH – 1999) - “A primeira preocupação desses republicanos precavidos, ao fazerem o inventário da herança deixada pela Revolução, era de excluir a fase montanhesa e especialmente a robespierrista”. (GÉRARD, Alice. A Revolução Francesa.)
As fases que se tentava excluir da herança revolucionária foram assinaladas, EXCETO, pela
a) elevação de Napoleão Bonaparte ao poder, na forma de Primeiro Cônsul.
b) elaboração da Constituição do ano I (1793), que estabeleceu o sufrágio universal.
c) criação do Tribunal Revolucionário e instalação do período do Terror.
d) efetivação da reforma agrária, tomando as terras da nobreza e do clero.
4 - (FGV – 1997) O processo de afirmação da chamada Civilização Ocidental, do século XV ao XIX, está intimamente relacionada ao desenvolvimento do capitalismo e ao fortalecimento da classe burguesa. Sobre ele, é incorreto afirmar que:
a) a defesa dos direitos fundamentais do homem e da propriedade privada constituiu um dos princípios básicos do ideário burguês;
b) a Revolução Gloriosa da Inglaterra, em 1688, significou o primeiro momento histórico em que a burguesia passa a participar efetivamente do poder do Estado, através do Parlamento;
c) o ideário liberal ultrapassou o continente europeu e serviu de bandeira para o movimento de independência dos EUA;
d) a Revolução Francesa de 1789-1794 representou a ascensão burguesa ao poder, mas sob o predomínio de forças conservadoras responsáveis pela manutenção da Monarquia absoluta.
e) após 1815 verificou-se um recuo na expansão do liberalismo com o Congresso de Viena. No entanto, novas ondas liberalizantes invadiram a Europa após 1830 e 1848.
5 - (FGV – 1998) Uma das fases mais dramáticas da Revolução Francesa ficou conhecida como "O Terror", período em que o poder estava nas mãos dos jacobinos que dominavam a Convenção. Assinale o fato abaixo que ocorreu nesta fase:
a.) convocação dos Estados Gerais por Luís XVI;
b.) aprovação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão;
c.) queda da Bastilha;
d.) abolição dos direitos feudais sobre os camponeses;
e.) os preços dos alimentos foram tabelados;
6 - (FUVEST – 1995) Do ponto de vista social, pode-se afirmar, sobre a Revolução Francesa, que
a) teve resultados efêmeros, pois foi iniciada, dirigida e apropriada por uma só classe social, a burguesia, única beneficiária da nova ordem.
b) fracassou, pois, apesar do terror e da violência, não conseguiu impedir o retorno das forças sócio-políticas do Antigo Regime.
c) nela coexistiram três revoluções sociais distintas: uma revolução burguesa, uma camponesa e uma popular urbana, a dos chamados sans-culottes.
d) foi um fracasso, apesar do sucesso político, pois, ao garantir as pequenas propriedades aos camponeses, atrasou em mais de um século, o progresso econômico da França.
e) abortou, pois a nobreza sendo uma classe coesa, tanto do ponto de vista da riqueza, quanto do ponto de vista político, impediu que a burguesia a concluísse.
7 - (FUVEST – 2000) Há controvérsias entre historiadores sobre o caráter das duas grandes revoluções do mundo contemporâneo, a Francesa de 1789 e a Russa de 1917; no entanto, existe consenso sobre o fato de que ambas
a) fracassaram, uma vez que, depois de Napoleão, a França voltou ao feudalismo com os Bourbons e a União Soviética, depois de Gorbatchev, ao capitalismo.
b) geraram resultados diferentes as intenções revolucionárias, pois tanto a burguesia francesa quanto a russa eram contrárias a todo tipo de governo autoritário.
c) puseram em prática os ideais que as inspiraram, de liberdade e igualdade e de abolição das classes e do Estado.
d) efetivaram mudanças profundas que resultaram na superação do capitalismo na França e do feudalismo na Rússia.
e) foram marcos políticos e ideológicos inspirando, a primeira, as revoluções até 1917, e a segunda, os movimentos socialistas até a década de 1970.
8 - (MACKENZIE – 1999) Desde a abertura dos Estados Gerais em 1789, a roupa possui um significado político. Michelet descreveu a diferença entre a sociedade dos deputados do terceiro Estado, à frente da procissão de abertura, como uma massa de homens vestidos de negro com trajes modestos e o grupo refulgente dos deputados da nobreza com seus chapéus de plumas, suas rendas, seus paramentos de ouro. Segundo o inglês John Moore, uma grande simplicidade, e na verdade a avareza no vestuário era considerada prova de patriotismo.
Michelle Perrot Dentre os motivos da convocação da Assembléia a que se refere o texto, destacamos:
a) anular as medidas radicais de alcance social, implementadas por Robespierre.
b) o interesse do rei em abolir a desigualdade de impostos e confiscar os bens do clero.
c) a crise financeira e econômica que atravessava o Governo de Luís XVI.
d) estabelecer a transformação dos membros do clero em funcionários civis do estado.
e) abolir o feudalismo, estabelecendo as liberdades civis e o voto censitário.
9 - (LA SALLE – 1999) “Liberdade, Igualdade e Fraternidade” e “Paz, Pão e Terra”, foram lemas conhecidos de duas importantes revoluções. Estamos falando, respectivamente:
a) Da Revolução Industrial, responsável pela criação de um sistema fabril mecanizado com capacidade de produção em grandes quantidades, e da Revolução Francesa, responsável pelo fim do antigo regime e pela criação da política e da ideologia burguesa.
b) Da Revolução Francesa, responsável pelo fim do antigo regime e pela criação da política e da ideologia burguesa, e da Guerra civil americana entre os Estados do Norte e do Sul dos Estados Unidos.
c) Da guerra civil americana entre os Estados do Norte e do Sul dos Estados Unidos, e da Revolução Russa, responsável pela instauração de um regime socialista na Rússia.
d) Da Revolução Francesa, responsável pelo fim do antigo regime e pela criação da política e da ideologia burguesa, e da Revolução Russa, responsável pela instauração do regime socialista na Rússia.
e) Da Revolução Russa, responsável pela instauração do regime socialista na Rússia, e da guerra civil americana entre os Estados do Norte e do Sul dos Estados Unidos
10 - (PUC – MG – 1997) No século XVIII, os homens de princípios liberais que dirigem o processo revolucionário na França desejam, EXCETO:
a) destruir o absolutismo monárquico, instaurando um governo representativo e limitado.
b) abolir o direito à propriedade, assegurando o livre exercício da democracia popular.
c) romper os controles da política mercantilista, estabelecendo uma economia de livre mercado.
d) acabar com as ordens sociais privilegiadas, reconhecendo a igualdade civil dos homens.
e) opor-se ao domínio do religioso na cultura, fundando uma sociedade baseada na racionalidade.
11 - (PUC – MG – 1998) A Revolução Francesa é um tema da contemporaneidade, porque:
a) inaugura a sociedade capitalista.
b) fornece a base da atual prática política.
c) cria a atual divisão de classes sociais.
d) retira o poder da velha aristocracia.
e) denuncia o arcaísmo do regime monárquico.
12 - (PUC – MG – 1998) Tanto na Revolução Inglesa do século XVII, como na Francesa de 1789, os reis têm suas cabeças cortadas. No imaginário dessas revoluções burguesas, tal fato significa que:
a) a monarquia fere o espírito liberal.
b) a riqueza determina o controle do poder.
c) a morte do rei representa a libertação.
d) o povo deve escolher o seu governo.
e) o poder popular alcança sua plenitude.
13 - (PUC – MG – 1998) Refere-se aos princípios básicos da “Declaração dos Direitos do Homem e o Cidadão”, proclamada na França em 1789:
I. Liberdade e igualdade dos cidadãos perante a lei.
II. Direito de resistência à opressão política e direito à propriedade individual.
III. Liberdade de pensamento e de opinião.
a) se apenas o item I estiver correto.
b) se apenas os itens I e II estiverem corretos.
c) se apenas os itens I e III estiverem corretos.
d) se apenas os itens II e III estiverem corretos.
e) se todos os itens estiverem corretos.
14 - (PUC – MG – 1998) Vários são os modelos de Revolução Burguesa, que ocorreram na Europa entre os séculos XVII e XIX, no entanto, elas têm como ponto comum:
a) a total ruptura dos padrões do Antigo Regime.
b) a intensa participação das camadas populares.
c) a instalação do regime republicano parlamentar.
d) o fim dos regimes monárquicos absolutistas.
e) o reconhecimento da igualdade social e civil.
15 - (PUC – MG – 1998) No Antigo Regime, a aristocracia francesa tinha como privilégios, EXCETO:
a) o monopólio das funções políticas mais importantes.
b) a isenção do pagamento de taxas e impostos.
c) o controle das atividades manufatureiras e comerciais.
d) a sujeição a leis e tribunais especiais e exclusivos.
e) a desobrigação frente a todo trabalho produtivo.
16 - (PUC – RJ – 1998) No que se refere às singularidades da sociedade francesa do chamado Antigo Regime, são corretas as afirmações abaixo, com EXCEÇÃO de:
a) Os membros da Igreja Católica, em especial, o alto clero, desfrutavam de cargos e posições sociais que os aproximavam, em importância, da nobreza de Corte.
b) As hierarquias sociais eram atenuadas pelas possibilidades de mobilidade vertical e horizontal, fundamentadas por valores de exaltação do mérito pessoal e do desempenho intelectual ou econômico.
c) o exercício da representatividade política baseava-se na organização estamental e viabilizava, na prática, a força decisória do primeiro e segundo estados dentro dos Estados Gerais.
d) A condição de nascimento era um dos critérios centrais para a determinação de identidades e influências, interferindo diretamente na manutenção dos privilégios da nobreza, bem como nas divisões internas a este grupo.
e) Na classificação jurídico-política, os grupos burgueses, com destaque para os comerciantes e financistas, compunham, a despeito de suas riquezas e propriedades juntamente com os camponeses e sans-cullotes, o chamado Terceiro Estado.
17 - (PUC – RS – 1999) Durante o período 1789-1792, foi estabelecida na França a Monarquia Constitucional. Entre os novos princípios estabelecidos pela Assembléia Nacional, encontram-se
1. A igualdade jurídica de todos os indivíduos e o direito de voto universal.
2. A liberdade completa da produção e circulação de bens e o direito à propriedade.
3. A separação entre a Igreja e o Estado e o direito à liberdade de crença e opinião.
4. O confisco das terras não-produtivas e o direito do proprietário de receber indenização do Estado.
5. O poder executivo confiado ao rei e o direito exclusivo do Estado na cobrança dos impostos.
A análise das afirmativas permite concluir que está correta a alternativa
a) I e II
b) I e III
c) II e III
d) II e IV
e) II e V
18 - (UFF – 1996) “República? Monarquia? Eu não conheço senão a questão social”. A afirmação de Robespierre, dirigente máximo do processo revolucionário francês na fase da Convenção, ilumina a face popular da Revolução Francesa, especialmente o combate aos privilégios do Rei e da aristocracia. Assinale a opção que melhor caracteriza, historicamente, a investida revolucionária contra os privilégios do Antigo Regime, deflagrada na França entre fins do século XVIII e inícios do XIX:
a) Adotada pela Assembléia Constituinte francesa em agosto de 1789, a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão proclamou a igualdade de todos os franceses perante a lei, abolindo-se as distinções de nascimento, os privilégios aristocráticos e as desigualdades de fortuna.
b) Refletindo na América Hispânica, o ideal francês de igualdade social resultou na independência dos países latino-americanos e na imediata abolição dos regimes de trabalho servis até então vigentes.
c) Na América Portuguesa, a influência da Revolução Francesa se fez notar logo em 1789, com a Inconfidência Mineira, conjuração que aspirava fundar uma República nos moldes da Convenção francesa, cortando-se os laços com a metrópole e abolindo a escravidão.
d) A possessão francesa de Saint-Domingue, atual Haiti, foi cenário do radicalismo extremo a que chegou a onda revolucionária, não obstante a manutenção constitucional da escravidão e a instalação de um regime monárquico inspirado nos quilombos.
e) A fase mais radical do processo revolucionário francês deu-se na Convenção, entre 1793 e 1794, fase em que o Comitê de Salvação Pública ancorado na agitação dos sans-cullotes, ordenou a execução de vários membros da antiga nobreza e do próprio rei, Luís XVI.
19 - (UFF – 1998) Quanto à Revolução Francesa é correto afirmar que:
a) definiu-se como um movimento de intelectuais defensores de um modelo político baseado na centralização estatal;
b)juntamente com a Revolução Americana, contribuiu para os movimentos de independência da América Latina, após 1808;
c) no Brasil, influenciou positivamente as reformas pombalinas, na segunda metade do século XVIII;
d) não influiu sobre os termos e o vocabulário da política liberal e radical democrata na maior parte do mundo;
e) esgotada pelas divisões internas após a fase do Terror, não teve qualquer
Assine E-mail SAC Canais
influência nos movimentos político-sociais posteriores.
20 - (UFMG – 1999) A maioria dos historiadores atribui à Revolução Francesa uma contribuição decisiva para a construção de novos valores políticos e sociais do mundo contemporâneo.
Esse entendimento está baseado
a) nas formulações políticas dos jacobinos, que permitiram a rápida implantação do sistema capitalista na Europa.
b) no simbolismo da Revolução, que representou o rompimento com o absolutismo e a ampliação da noção de cidadania.
c) na atuação dos girondinos, que defendiam a revolução como a única forma eficiente de ação política.
d) no revigoramento dos laços de solidariedade das corporações de ofício, que preparou terreno para a ação sindical dos trabalhadores.
21 - (UFPB – 1995) As revoluções e as reformas políticas européias nos séculos XVII e XVIII são significativas no contexto ocidental. Elas marcam a
a) transição de sociedades de castas para sociedades rigidamente hierarquizadas em padrões monetários.
b) dissolução do mundo burguês e desenvolvimento da cultura e sociedade modernas.
c) ruptura da tradição judaico-cristã e emergência das concepções protestantes da vida e das formas de produção.
d) transição de sociedades estamental-feudais para sociedades capitalistas e liberal-burguesas.
e) destruição das práticas mercantilistas e instauração da ordem capitalista-monopolista.
22 - (UFPB – 1998) A Revolução Francesa foi entrecortada por várias fases, que serviram de cenário para conflitos, sonhos e redefinições políticas. Com relação ao período da Convenção, é FALSO afirmar:
a) O governo decretou o aumento de impostos sobre os ricos.
b) O rei Luís XVI foi condenado e guilhotinado por traição e desvios de verbas para a Contra-Revolução.
c) A cidadania foi ampliada para todos os trabalhadores, inclusive com a abolição da escravidão nas colônias francesas.
d) O Terror teve início, atingindo os próprios membros da Convenção.
e) A Declaração dos Direitos do Homem foi assinada, atendendo às pressões do povo.
23 - (UFRJ – 1998) “Se o homem no estado da natureza é tão livre, conforme dissemos, se é senhor absoluto da sua própria pessoa e posses, igual ao maior e a ninguém sujeito, por que abrirá mão da liberdade”.
(LOCKE, John. Segundo tratado sobre o governo. In: Os Pensadores. Rio, Abril Cultural, 1987.).
a) Os anos de 1793/94, marcaram a ascensão dos Jacobinos ao poder e a consequente implantação do Terror. Em relação a este período pode-se afirmar que, além das leis do máximo, que estabeleciam um teto máximo para os preços, estavam em vigor:
b) Section de Sans-Culottes, que restringia o número de loja ou oficina para os comerciantes; igualdade de benefícios sociais; educação gratuita.
c) pão barato; igualdade nos benefícios sociais; aprovação da Constituição Civil do Clero.
d) Section de Sans-Culottes; que restringia o número de loja ou oficina para os comerciantes; igualdade de benefícios sociais; queda da Bastilha.
e) declaração de Plinitz; queda da Bastilha; Section de Sans-Cullotes, que restringia o número de loja ou oficina para os comerciantes. queda da Bastilha; convocação dos Estados Gerais.
24 - (UNIPAR – 2000) Com relação ao processo da Revolução Francesa e os seus desdobramentos, podemos afirmar corretamente:
a) A monarquia absoluta francesa nunca atingiu os níveis de intolerância e repressão encontrados na Inglaterra, daí o apoio maciço que recebeu dos nobres e dos burgueses no início da Revolução.
b) A decretação do fim dos privilégios feudais pelo rei Luís XVI foi o estopim para o início do processo revolucionário que uniu a nobreza ao restante da sociedade.
c) A Assembléia Constituinte revelou o caráter conservador da Revolução, pois manteve intocados os privilégios da Igreja Católica.
d) Robespierre foi o líder da Revolução que se destacou pelo equilíbrio de suas ações e pelas tentativas de pacificar o país internamente através de várias concessões aos nobres e burgueses.
e) A reação conservadora a partir de 1795 começou a consolidar o poder da grande burguesia francesa que buscou o apoio do Exército para estabilizar o país, culminando com a ascensão de Napoleão Bonaparte ao poder.
25 - (UPE – 2000) "As circunstâncias da Revolução levaram ao desaparecimento da literatura dos salões e das academias, mas esse vazio foi largamente compensado pelas produções da eloqüência das assembléias e dos clubes" (Gaspard, Claire. "Literatura e Poesia" in Vovelle, Michel. França Revolucionária. Editora Brasiliense, p.159). A afirmação acima mostra que a Revolução alterou aspectos importantes da vida francesa das últimas décadas do século XVIII, por isso não seria incorreto considerar que:
a) a burguesia conseguiu transformar a sociedade francesa, preservando sua hierarquia política devido a sua aliança com a aristocracia;
b) houve uma mobilização política que levou a uma queda de hábitos do passado, mantendo a força milenar da monarquia;
c) a burguesia conseguiu uma vitória que mexeu com a hierarquia política francesa, contando com o forte apoio dos camponeses e artesãos;
d) a monarquia francesa sofreu mudanças estruturais face à instalação imediata de um governo republicano com a queda da Bastilha;
e) a Revolução Francesa consagrou ideais da burguesia, defendidos pelos intelectuais iluministas, servindo de modelo para outros movimentos políticos da modernidade.
26 - (UFSCAR – 2000) As revoluções contra o poder absolutista dos reis atravessaram grande parte da história moderna da Europa. Houve, no entanto, diferenças entre as revoluções francesa e inglesa. Assinale a alternativa correta.
a) Na França, a oposição ao absolutismo implicou, ao contrário do que ocorreu na Inglaterra, o estabelecimento de um regime republicano, mesmo que passageiro.
b) A revolução inglesa, diferentemente da francesa, reivindicou os direitos do Parlamento contra o arbítrio real, expressos por documentos escritos que remontavam à Idade Média.
c) A revolução inglesa, ao contrário da francesa, contou com o apoio popular na luta contra os reis absolutistas, desvinculando-se de disputas entre facções religiosas.
d) A luta contra o absolutismo na França distinguiu-se do processo que se desenvolveu na Inglaterra pela violência e execução do monarca absolutista.
e) A revolução francesa removeu os obstáculos impostos à economia pelo antigo regime, industrializando o país no século XVIII; na Inglaterra, ao contrário, a revolução conteve o crescimento econômico.
27 - (UNIFOR – 1998) "(...) de maneira geral, essa fase pode ser apontada como o momento em que se consolidam as instituições burguesas na França e esta exerce uma crescente hegemonia na Europa."
Em relação à Revolução Francesa, o texto refere-se ao período
a) jacobino.
b) girondino.
c) montanhês.
d) napoleônico.
e) dantoniano.
28 - (UNIFOR – 1998)
I.“... intensificação da política econômica mercantilista, pela monarquia, com o objetivo de promover a concorrência dos produtos manufaturados nos mercados dominados pelos ingleses.”
II “... para essa camada social tratava-se de garantir seus direitos e se definir como classe social, numa sociedade onde, apesar de sustentar o Estado e ser a classe econômica dominante, sua posição de prestígio político e jurídico era extremamente limitada em função dos privilégios das outras duas classes.”
III “... para ela era necessário destruir os obstáculos ao crescimento e à modernização do país, como por exemplo, o absolutismo (...) e o mercantilismo caracterizado pelo controle da economia pelo Estado.”
IV.“... a massa camponesa (...) pretendia alterar as relações de trabalho e acabar com os resquícios do feudalismo...”
V.“... foi uma revolução essencialmente social, pelas transformações que provocou nas diferentes sociedades no mundo Ocidental e Oriental...”
Os itens que podem ser associados à Revolução Francesa estão reunidos SOMENTE em
a) I e IV
b) I e V
c) II e V
d) II, III e IV
e) I, III e V
29 - (UNIFOR – 2000) Entre as datas que marcaram a Revolução Francesa de 1789, uma das mais significativas é a de 26 de gosto, data da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, pois esta Declaração representa
a) a defesa do regime constitucional como forma de garantir governos baseados no despotismo esclarecido, isto é, que defendem a liberdade de culto, de imprensa e o sistema de representação política.
b) a introdução dos ideais de coletivização da propriedade e dos meios de produção no Ocidente como forma de reduzir as desigualdades sociais.
c) o marco simbólico maior dos princípios da cultura sócio-política moderna no Ocidente, isto é, o Direito e a Cidadania como origem e resultados da república e da democracia.
d) o controle do Estado sobre a economia, com o objetivo de harmonizar os interesses individuais e coletivos, gerando progresso social.
e) a desestruturação dos princípios oriundos das Revoluções Liberais, centrados na liberdade, fraternidade e igualdade entre os cidadãos.
30 - (FAE – SP - 1997) Sobre a grande Revolução de 1789, na França, podemos concluir que:
a) foi uma revolução do 3° Estado Francês.
b) foi uma revolução essencialmente burguesa.
c) foi uma revolução do 1° Estado na França.
d) foi uma revolução do 2° Estado na França.
31 - (FAE – SP - 1998) - "Na madrugada de 14 de julho de 1789, uma terça-feira, milhares de populares (talvez cinqüenta mil) invadiram o Arsenal dos Inválidos procurando armas para enfrentar os soldados que, acreditavam, o rei Luís XVI estava mandando de Versalhes [...] A multidão se apoderou de quarenta mil fuzis e doze canhões. Mas e a pólvora para eles? Estava na formidável fortaleza da Bastilha, transformada em depósito e prisão. Para lá correram todos, em busca de munição"[superinteressante Especial, 1989]. A citação acima refere-se ao fato histórico conhecido como
a) Revolução Francesa.
b) Revolução Industrial.
c) Revolução Farroupilha.
d) Revolução dos Inválidos.
32. (FGV) Um dos episódios históricos de maior relevância para a humanidade foi a Revolução Francesa. Sobre ela pode-se afirmar que:
a) A denominada fase do Terror ocorreu sob a liderança de expressivos membros do Primeiro Estado, principalmente dos grupos extremistas girondinos.
b) Marat, Danton e Montesquieu, liderando a ala dos jacobinos , organizaram o golpe de Estado de Napoleão Bonaparte.
c) Foi amplamente influenciada pela idéias de Rousseau, que pressupõem que os seres humanos nascem livres e iguais, e que a comunidade pode destituir os governantes que se negam a executar a vontade geral.
d) Adotou a forma tripartite de governo concebida como Reação Termidoriana.
e) Teve no 18 Brumário um de seus eventos mais importantes, com a queda da 8astilha e o fim da era vitoriana.
33. (UNICAMP) O período da Revolução Francesa pode ser considerado como encerrado em 1799 com.
a) A Reação Termidoriana e a execução dos radicais como Marat.
b) O 18 Brumário, golpe de Estado de Napoleão Bonaparte.
c) A constituição do Ano III e o reconhecimento da vitória da burguesia.
d) A estruturação da Junta de Salvação Pública e o fim do Regime de Terror.
e) A eleição de uma Convenção Nacional e a divulgação da Declaração dos Direitos do Homem.
34. (PUC-SP) A Declaração dos Direitos do Homem era, principalmente.
a) Um documento político-burguês que garantia para o povo francês igualdade perante a lei.
b) Um vasto programa de reformas políticas com bases totalmente democráticas.
c) O primeiro documento que garantia os direitos sociais aos trabalhadores.
d) O reflexo do pensamento absolutista e suas restrições à liberdade e direitos políticos no século XVIII.
e) Uma reivindicação do povo, dirigida às autoridades.
35. (UFMG) “A Assembléia Nacional, desejando estabelecer a Constituição francesa sobre a base dos princípios que ela acaba de reconhecer e declarar, abole irrevogavelmente as instituições que ferem a liberdade e a igualdade dos direitos. Não há mais nobreza, nem pariato, nem distinções hereditárias, nem distinções de ordens, nem regime feudal... Não existe mais, para qualquer parte da Nação, nem para qualquer indivíduo, privilégio algum, nem exceção ao direito comum de todos os franceses...”
O texto anterior, preâmbulo da Constituição francesa de 1791, caracteriza com nitidez a obra da Revolução Francesa em sua primeira fase, sendo, a esse respeito, possível afirmar com EXCEÇÃO de.
a) Nesta etapa, a Revolução Francesa caracteriza-se pela abolição de todas as sobrevivências feudais.
b) Sob a liderança da burguesia, a Revolução afirma os princípios da igualdade e da liberdade de todos os cidadãos.
c) A burguesia, embora abolindo as instituições feudais, buscou preservar tudo aquilo que se originasse do direito de propriedade.
d) A forma política adotada em 1791 foi a da monarquia constitucional, mais ou menos inspirada no modelo inglês.
e) A fim de garantir os direitos individuais, foram mantidas as corporações e guildas mercantis ou artesanais há muito existentes.
36. (FUVEST) No processo da Revolução Francesa, o golpe do 18 Brumário que levou Napoleão Bonaparte ao poder, implicou:
a) A Consolidação do Poder da burguesia.
b) A Convocação da Assembléia Nacional Constituinte.
c) A Aprovação da Declaração dos Direitos do Homem.
d) A Instituição do Período do Terror.
e) A Composição política entre girondinos e jacobinos.
37. (UNESP) A Revolução Francesa é um fenômeno histórico muito complexo. Os historiadores não foram capazes de uma apreciação serena dos bons e maus frutos dela oriundos, tal a violência das paixões políticas, econômicas, sociais e religiosas que desencadeou na Europa do Século XIX. Ela inicia o século dos movimentos revolucionários que atingem a quase totalidade dos países europeus e do Novo Mundo. Estas revoluções constituem o triunfo das democracias européias e americanas. Os significados político, social, econômico e cultural da Revolução Francesa são marcados pelas afirmativas a seguir, exceto:
a) Foi no período denominado Diretório, que a burguesia financeira dominou o cenário político, afastando do poder os remanescentes do jacobinismo.
b) A Revolução Francesa foi um movimento eminentemente cultural, assemelhando-se em muito ao Renascimento e ao iluminismo.
c) O principal dos aspectos sociais foi o estabelecimento da igualdade, acabando com os privilégios no plano legal.
d) O ano de 1789, início da Revolução, abriu caminho para o liberalismo.
e) O período do consulado, dominado por Napoleão, consolidou as conquistas burguesas tanto no plano econômico como no político.
38. (UNESP) A Revolução Francesa é um fenômeno histórico muito complexo. Os historiadores não foram capazes de uma apreciação serena dos bons e maus frutos oriundos, tal a violência das paixões políticas, econômicas, sociais e religiosas que desencadeou na Europa do século XIX. Ela inicia o século dos movimentos revolucionários que atingem a quase totalidade dos países europeus e do Novo Mundo. Estas revoluções constituem o triunfo das democracias européias e americanas. Os significados político, social, econômico e cultural da Revolução Francesa são marcados pelas afirmativas a seguir, exceto:
a) Foi no período revolucionário denominado “Diretório” que foram executados o rei e a rainha, é instaurada em França uma ditadura policial que esteve a frente de toda a época conhecida por “Terror”.
b) A Revolução Francesa foi, antes de mais nada, um movimento político.
c) O principal dos aspectos sociais foi o estabelecimento legal da “igualdade”, acabando com os privilégios de classe, ou corporativos, fundamentados principalmente nas diferenças de nascimento.
d) O ano de 1789, início da Revolução Francesa, abriu caminho ao liberalismo econômico.
e) Foi durante a Convenção Nacional que se fez a grande obra cultural da Revolução continuada depois no Império.
39. (UFPE) E o estudo que nos permite compreender o presente. Veja, por exemplo, a origem dos termos “ESQUERDA” e “DIREITA” - hoje tidos como superados. Nas reuniões da Assembléia Legislativa francesa, eleita em 1791, os deputados conservadores sentavam-se à direita; à esquerda, ficavam os favoráveis às transformações.
Sabendo disso, escolha a alternativa correta.
a) Os monarquistas sentavam-se à esquerda.
b) Os republicanos sentavam-se à direita.
c) Os girondinos sentavam-se à direita.
d) Os jacobinos sentavam-se à esquerda.
e) Os democratas sentavam-se à direita.
40. (UFPE) A Revolução Francesa é um marco na história da humanidade por ter produzido rupturas com o Antigo Regime. Qual das alternativas apresenta as mais importantes?
a) O assassinato do médico Marat, editor do jornal Amigo do Povo, por Charlotte Corday, provocou a radicalização entre os jacobinos.
b) A participação das mulheres na queda da Bastilha e o surgimento do grupo radical dos Girondinos.
c) O fim da servidão e dos privilégios feudais, a declaração dos direitos do homem e do cidadão, e confisco dos bens do clero, a reforma do Exército e da Justiça.
d) O fim da escravidão, a declaração dos direitos do homem, o código de Napoleão com reforma judiciária que confiscou as terras da aristocracia.
e) A secularização do clero, a República Jacobina, o comitê de Salvação Pública que condenou à morte os próprios líderes da Revolução.
41. (UERJ) A luta pela liberdade na Revolução Francesa de 1789 possibilitou a conquista de direitos essenciais que até hoje formam alguns dos pilares do mundo contemporâneo.
Entre esses direitos assegurados na Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão de 1789, podem-se destacar:
a) liberdade, propriedade e resistência à opressão, como direitos naturais do homem.
b) soberania, igualdade civil e autoridade, como direitos inerentes aos corpos privilegiados da sociedade.
c) distinção de nascimento, privilégio fiscal e hereditariedade do poder, como direitos sagrados do cidadão.
d) insurreição para o povo, direito à cidadania e igualdade social, como os mais elevados dos direitos do homem.
42. (PUC-CAMP) A Constituição de 1791, na medida em que estabeleceu a liberdade de comércio, confirmou o direito à propriedade privada e adotou o voto censitário, apontou para o fato de que a Revolução Francesa representou:
a) a vitória da burguesia no sentido de ocupar o poder e organizar o Estado de modo a favorecer seus interesses, afastando o povo das decisões políticas.
b) a canalização de todo o potencial e energia revolucionária das massas na defesa de um Estado democrático, participativo e de direito.
c) o estabelecimento dos princípios de igualdade civil e social consubstanciadas na função mediadora representada pelo Estado.
d) a conciliação dos interesses das diferentes classes, ao estabelecer o direito à liberdade para todas as camadas sociais.
e) o fracasso dos ideais filosóficos do liberalismo, ao valorizar o sistema da universalização do voto.
43. (VUNESP) “Como terror entende-se (...) um tipo de regime particular, ou melhor, o instrumento de emergência a que um Governo recorre para manter-se no poder.”
(N. Bobbio, Dicionário de política.)
O mencionado “instrumento de emergência” - o “terror” - foi aplicado em sua forma típica, na Revolução Francesa,
a) durante a reação aristocrática de 1787-1788.
b) por Napoleão Bonaparte, na fase do Diretório.
c) no período da ditadura do Comitê de Salvação Pública.
d) Pelos girondinos contra os bonapartistas
e) Por Luís XVI contra os camponeses da Vandéia.
GABARITO:
1 – A / 2 – C / 3 – A / 4 – D / 5 – E / 6 – C / 7 – E / 8 – C / 9 – D / 10 – B / 11 – B / 12 – C / 13 – E / 14 – D / 15 – C / 16 – B / 17 – C / 18 – E / 19 – B / 20 – B / 21 – D / 22 – E / 23 – B / 24 – E / 25 – D / 25 – D / 26 – A / 27 – D / 28 – D / 29 – A / 30 – B / 31 – A / 32 – C / 33 – B / 34 – A / 35 – E / 36 – A / 37 – B / 38 –A / 39 – D / 40 – C / 41 – A / 42 – A / 43 – C